29/10/2010 - NOTA DE REPÚDIO
 
 São Paulo, 29 de outubro de 2010
 
NOTA DE ESCLARECIMENTO E REPÚDIO
 
Referente aos fatos ocorridos na última quarta-feira (27), em Anápolis, Goiás envolvendo o Instituto Verus Assessoria e Pesquisa, a Associação Brasileira de Pesquisadores de Mercado, Opinião e Mídia (ASBPM) vem a público esclarecer que os procedimentos da empresa, conforme noticiados pela imprensa, são praxe na realização de pesquisas qualitativas, que envolvem o pagamento de ajuda de custo e entrega de brindes aos participantes, oferecimento de alimentação e locação de salas, especialmente quando se trata de discussões em grupo.
 
Tais procedimentos são utilizados em pesquisas de produtos, de marcas, de comunicação e também em campanhas eleitorais e de forma alguma representam tentativa de compra de opinião ou voto. Na maioria dos casos, os participantes sequer sabem quem é o contratante do trabalho.
 
Nesse sentido, a ASBPM repudia a ação da Polícia Federal que resultou na prisão de pesquisadores e pesquisados que participavam de reunião legítima no Hotel Príncipe, no centro de Anápolis, sob acusação de compra de votos.
 
 
Atenciosamente,
 
Rubens Hannun
Presidente da ASBPM